Cadastre-se e receba novidades de Promovol Eventos

Com erro da arbitragem, Boca vence o Cruzeiro e larga em vantagem nas semifinais da Libertadores

Com erro da arbitragem, Boca vence o Cruzeiro e larga em vantagem nas semifinais da Libertadores

O JOGO
O Boca Juniors largou em vantagem nas quartas de final da Taça Libertadores. Jogando na Bombonera, nesta quarta-feira, os xeneizes contaram com noite inspirada de Pablo Pérez - que fez gol e deu assistência - e com um erro grave da arbitragem para superar o Cruzeiro por 2 a 0. No jogo de volta, dia 4 de outubro, no Mineirão, o time de Mano Menezes precisa devolver o placar para levar a decisão para os pênaltis. Para se classificar no tempo normal, a Raposa terá de vencer por três gols de diferença. Os argentinos jogam até por uma derrota por um gol para avançar na competição.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo foi muito morno. No início, até parecia que seria bom para o Cruzeiro. Antes da primeira volta no relógio, Rafinha cobrou escanteio e Thiago Neves raspou de cabeça no pé da trave defendida por Andrada. Nos primeiros 30 minutos, a zaga conseguia controlar bem o ímpeto do Boca, principalmente com Dedé, que levou a melhor sobre Pavón em todos os lances. Ofensivamente, no entanto, o time não conseguiu evoluir nas jogadas, principalmente em função de passes errados no setor de meio-campo. E foram justamente esses equívocos que fizeram com que a Raposa sofresse mais nos 15 minutos finais. Aos 35, Zárate tabelou com Pablo Pérez, aproveitou posicionamento errado da defesa celeste e, pela direita, tocou na saída de Fábio. O primeiro tempo terminou com 1 a 0 no placar da Bombonera.

SEGUNDO TEMPO
O Cruzeiro voltou melhor para o segundo tempo e teve duas boas chances logo de cara. Aos dois minutos, Robinho cruzou para Thiago Neves, que estava livre de marcação. O meia tentou a cabeçada, mas não alcançou. No minuto seguinte, Rafinha foi lançado pelo lado esquerdo da área do Boca e bateu cruzado. A bola foi na direção do gol, e Barrios tirou em cima da linha. Aos 12, Zárate bateu de longe, e a bola explodiu no pé da trave. Aos 29, Dedé recebeu cartão vermelho, após o árbitro consultar o VAR, depois de um choque acidental de cabeça com cabeça entre o zagueiro e o goleiro Andrada. Aos 36, Pablo Pérez aproveitou um rebote da defesa e marcou o segundo gol do time argentino. E assim terminou a partida: 2 a 0 para o Boca Juniors.

VAR-GONHA
Aos 24 minutos do segundo tempo, após cruzamento da esquerda, Dedé dividiu pelo alto com o goleiro Andrada e acertou o jogador do Boca Juniors, num lance acidental, um choque de cabeça com cabeça. Andrada recebeu atendimento médico no gramado, já que, além do impacto, havia sangue na boca do goleiro. O árbitro Eber Aquino, do Paraguai, foi ao VAR para rever a jogada, viu várias vezes e, para a surpresa de todos, mostrou cartão vermelho para Dedé.

AGENDA
O Cruzeiro, agora, foca na disputa do Brasileirão. No domingo, às 19h (de Brasília), recebe o Santos, no Mineirão, pela 26ª rodada. O Boca, por sua vez, só entra em campo na próxima quinta-feira, no clássico contra o River Plate, pelo Campeonato Argentino.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/mg

Apoio / Parceiros

Sobre a Promovol

Todos os direitos reservados a Promovoleventos.com.br